LIVRO EM HTML

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Mais de 180 espécies de borboletas são catalogadas na África Central

(AFP) – há 2 dias- Noticias científicas do  Google Notícias

                                   (Arquivo) As espécies foram catalogadas num raio de 10 km.



TOULOUSE, França — Mais de 180 espécies de borboleta foram catalogadas num raio de 10 km no centro do parque nacional de Dzanga-Ndoki, na República Centro-Africana, anunciou nesta segunda-feira o dirigente de missão conjunta Philippe Annoyer.
Todas foram repertoriadas por vários especialistas para determinar se 'há entre elas espécies novas.
A expedição "Sangha", planejada pela associação Insetos do Mundo, foi realizada no final de 2010 perto do rio Sangha, permitindo observar e colher "milhares de mostras entomológicas. Estão, entre elas, pelo menos 180 espécies diferentes de borboletas, 50 de louva-a-deus e 61 de libélulas", precisou o responsável pela missão francesa-centro-africana.
O sítio, constituído de 7 lagos, é "verdadeiramente rico", comentou o entomologista falando de uma zona "colorida de borboletas", com grandes extensões abertas no meio da floresta tropical e um bioma muito diversificado (lagos, pântanos, vegetação rasteira...).
A missão "Sangha", que reúne vários cientistas franceses (entomologistas, botânicos, ornitólogos...) e pesquisadores da Universidade de Bangui, tornou também possível observar 61 espécies de pássaros e colher centenas de mostras de plantas, líquens e musgos.
Philippe Annoyer, entomologista do Museu de História Natural de Toulouse, no sudoeste da França, esperava poder estudar in loco a mítica borboleta gigante "Papilio antimachus" - uma espécie cujo macho pode medir 20 cm, mas ele não foi avistado.




((( O texto, fotografias, imagens e logótipos da AFP não serão utilizados para efeitos comerciais, reproduzidos, publicados, difundidos, reescritos para difusão ou publicação, redistribuídos directa ou indirectamente através de qualquer meio. A AFP não será responsável por quaisquer atrasos, imprecisões, erros ou omissões em qualquer conteúdo da AFP ou por quaisquer acções tomadas em consequência dos mesmos. Os materiais da AFP não poderão ser armazenados num computador, no todo ou em parte, excepto para utilização pessoal não comercial. Como serviço de notícias, a AFP não obtém autorização por parte dos sujeitos, indivíduos, grupos ou entidades contidos nas fotografias, imagens ou citadas no texto. Além disso, não é obtida qualquer autorização por parte dos proprietários de quaisquer marcas comerciais ou material sujeito a direitos de autor relativamente às marcas e material apresentados nas fotografias ou no conteúdo da AFP. O utilizador será o único responsável pela obtenção de toda e qualquer autorização necessárias da parte de qualquer indivíduo ou entidade relativamente a toda a utilização do material da AFP. O utilizador concorda em indemnizar a AFP por quaisquer perdas, danos e despesas (incluindo honorários razoáveis resultantes da representação legal) incorridos em resultado de qualquer queixa baseada na utilização por parte do utilizador do material da AFP em violação dos presentes termos.)))

Abraços.

5 comentários: