LIVRO EM HTML

terça-feira, 22 de julho de 2014

Lagartas de borboletas ou de mariposas

Lagartas

O que são?

As lagartas ou taturanas (tata=fogo, rana=semelhante) são imaturos de um grupo de insetos conhecido como Lepidópteros (lepido=escamas, ptera=asa). Este grupo abrange as borboletas e mariposas, que são os indivíduos adultos. Quando se acasalam, põem os ovos em uma planta da qual as lagartas irão se alimentar. Nesta fase as lagartas trocam de pele diversas vezes até formarem um casulo no qual irão sofrer metamorfose para se transformar em uma borboleta ou mariposa, recomeçando o ciclo de vida.

E quanto ao veneno?

Nem todas as lagartas possuem veneno. Apenas as lagartas de mariposa podem causar acidentes, o chamado erucismo (eruca=larva; erucismo é o envenenamento causado por uma larva de mariposa). O contato com as lagartas causa queimadura e dor, não havendo lesões mais graves, exceto quando o acidente ocorre com Lonomia obliqua, a qual pode causar um quadro hemorrágico.
No Brasil existem aproximadamente 50.000 espécies de Lepidópteros, mas as principais espécies de importância médica são apenas 16 e pertencem a quatro famílias: Saturniidae, Megalopygidae, Actiidae e Limacodidae.

Família Saturniidae

As lagartas desta família se caracterizam por apresentarem espinhos em formato de pinheiros. As glândulas de veneno localizam-se na extremidade das ramificações destas estruturas. Estas lagartas costuman ficar agrupadas, dificilmente sendo encontradas sozinhas ou isoladas.
Lonomia obliqua
Automeris spp.
Hylesia sp





Lonomia obliqua


Podendo atingir 6 cm de comprimento, estas lagartas apresentam espinhos verdes sobre o corpo, chamados de scoli. O corpo é marrom escuro com uma faixa marrom (diferenciada do resto do corpo) que se estende por todo o dorso do inseto, sendo margeada por um estreito contorno preto, e este é limitado por um outro contorno branco mais externo Em Santa Catarina, estas lagartas ocorrem principalmente no Oeste. Acidentes causados por Lonomia são os mais perigosos porque, além de provocarem dor e queimadura, podem evoluir para quadros hemorrágicos.

                                                           

Automeris sp.

Atingindo até 8 cm de comprimento, elas possuem espinhos e corpo de coloração verde-claro, com manchas brancas laterais. Depois da metamorfose, no casulo, chegam a fase adulta e são conhecidas como mariposas olho-de-boi.


             








Automeris ilustris

             




Automeris leucanela

        

Megalopyge lanata

Estas lagartas possuem o corpo branco com manchas pretas transversais e dorsais largas em cada segmento. Têm tufos de pêlos pretos, longos e curtos, e espinhos avermelhados na base destes tufos.

         



Podalia sp.

Possui o corpo amarelo, completamente coberto por tufos de “pêlos” de coloração variada, geralmente marrom. Recebem o nome popular de taturana ou lagarta-gatinho. Possuem curtas cerdas avermelhadas, secretores de toxinas, na base dos tufos de pêlo.

                   

Família Limacodidae

Apresentam o corpo quase todo nu, com as cerdas de veneno restritas a pequenos aglomerados que se localizam na região anterior e posterior do animal. Também diferencian-se das outras famílias de mariposa por não apresentarem falsas pernas, locomovendo-se por ondulações da região ventral.
Sibine sp.
Phobetron sp.


Sibine sp.

Com cerca de 2 cm de comprimento. Têm o corpo verde claro, com cerdas apenas nas regiões anterior e posterior do corpo, em forma de pequenos tufos, através dos quais liberam o veneno. São comumente encontradas em limoeiros.

               

Phobetron sp.

Conhecida popularmente por lagarta-aranha, devido às projeções laterais de seu corpo que fazem lembrar uma aranha.

             



Família Arctiidae

Semelhantes às lagartas da família Megalopygidae, pois também apresentam cerdas que parecem pêlos escondendo as cerdas de veneno.


Lagartas de borboleta

Diferentemente das lagartas de mariposa, as lagartas de borboleta não apresentam cerdas (pêlos ou espinhos), tendo o dorso nu. Por não apresentarem as estruturas citadas, estes animais não causam nenhum tipo lesão.







Como prevenir acidentes

  • Os acidentes ocorrem geralmente na manipulação de árvores frutíferas e ornamentais (seringueiras, araticuns, cedro, figueiras do mato, ipês, pessegueiros, abacateiros, ameixeiras, etc.). Por isso, deve-se verificar previamente a presença de folhas roídas na copa, casulos e fezes de lagartas no solo com seu aspecto típico, semelhante a grãos dessecados de pimenta-do-reino;
  • Observar, durante o dia, os troncos das árvores, locais onde as larvas poderão estar agrupadas. À noite, as taturanas dirigem-se para as copas das árvores para se alimentarem das folhas;
  • Usar luvas de borracha para realizar atividades de jardinagem.

Primeiros socorros

  • Lavar imediatamente a área afetada com água e sabão;
  • Usar compressas com gelo ou água gelada que auxiliam no alívio da dor;
  • Procurar o serviço médico mais próximo;
  • Se possível, levar o animal para identificação.